Arquivo da categoria: Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento (processos de conversão)

Conhecimento tácito: mais difícil de se obter, pois é aquele que se encontra na cabeça das pessoas.

Conhecimento explícito: é aquele que pode ser obtido mais facilmente. Se encontra em manuais, documentos etc.

EXTERNALIZAÇÃO: tácito para explícito

INTERNALIZAÇÃO: explícito para tácito

SOCIALIZAÇÃO: tácito para tácito

COMBINAÇÃO: explícito para explícito

Fonte: Cesgranrio – Petrobras – 2010

Anúncios

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento: conjunto de atividades que busca desenvolver e controlar todo tipo de conhecimento em uma organização.

Etapas da Gestão do Conhecimento:

  1. IDENTIFICAÇÃO;
  2. CAPTURA;
  3. SELEÇÃO e VALIDAÇÃO;
  4. ORGANIZAÇÃO e ARMAZENAGEM;
  5. COMPARTILHAMENTO/ DISTRIBUIÇÃO
  6. APLICAÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: é o processo de análise da organização e construção de uma visão estratégica para a Gestão do Conhecimento (G.C.). Que conhecimento é relevante? Que conhecimento deve ser buscado e obtido? A IDENTIFICAÇÃO traz à tona os objetivos estratégicos que devem ser alcançados com os processos de G.C. e funciona como uma bússola para toda a iniciativa.

2. CAPTURA: o processo de captura envolve a aquisição de fato do conhecimento organizacional, sob a forma das experiências e habilidades necessárias para realizar a visão mapeada na fase de identificação. O conhecimento pode ser proveniente de não só de fontes externas, mas também das internas à organização; neste ponto, inclui-se a transição do conhecimento individual dos membros para conhecimento organizacional.

3. SELEÇÃO e VALIDAÇÃO: é aquela em que o conhecimento capturado é filtrado e avaliado para que se determine se deve ou não ser armazenado e aplicado na organização. Nesta etapa, o objetivo é minimizar incertezas, resolver contradições e assegurar a confiabilidade do conhecimento que será armazenado.

4. ORGANIZAÇÃO e ARMAZENAGEM: incluem-se esforços como planejamento e a implementação de bases de conhecimento, e sua disponibilização para os membros da organização. O objetivo do processo é garantir que o conhecimento organizacional que já foi capturado seja seguramente armazenado em seu repositório no qual esteja acessível nos momentos em que se fizer necessário.

Dentre os processos de gestão do conhecimento, aquele que garante a recuperação rápida, fácil e correta do conhecimento é ORGANIZAÇÃO e ARMAZENAGEM.

5. COMPARTILHAMENTO: envolve a distribuição ativa do conhecimento que está sendo acumulado, de maneira a garantir que ele atinja de fato os membros da organização e se entranhe em seus processos. Note-se que distribuir o conhecimento ativamente é diferente de permitir passivamente que ele seja acessado. Mecanismos eficientes de compartilhamento são muito importantes para garantir que o conhecimento esteja disponível nos momentos certos.

6. APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO: ciclo em que o conhecimento organizacional é revertido para o benefício concreto da organização. Nesse processo, o conhecimento é aplicado aos problemas da organização e seu valo prático é avaliado.

O aproveitamento do conhecimento desenvolvido pelos indivíduos numa organização depende de um modelo de gestão do conhecimento, que é caracterizado por três etapas principais: AQUISIÇÃO, ARMAZENAMENTO e DISTRIBUIÇÃO.

A fonte final de processamento da informação organizacional é a interpretação do AMBIENTE EXTERNO.