Arquivo de etiquetas: Biblioteca digital

Arquitetura da Informação

Os sistemas de organização, rotulagem, navegação e busca são elementos da arquitetura da informação, utilizados no desenvolvimento de websites e que podem ser aplicados em bibliotecas digitaisdescritos por Rosenfeld e Morville (1998)

Sistema de busca: sistema que possibilita ao usuário a formulação das expressões de busca para a recuperação dos documentos que correspondem à informação desejada;

Sistemas de organização: formas de agrupamento dos conteúdos informacionais – sistema responsável pela estruturação dos conteúdos no qual são definidos os critérios de disposição dos itens informacionais, observando os equemas e/ou estruturas que melhor satisfaçam a necessidade do usuário, sem comprometer a navegabilidade do website.

Sistema de rotulagem: denominação do conteúdo do grupo informacional – forma de representar um conjunto de informações, utilizando uma palavra ou um ícone, de modo a facilitar a recuperação da informação e a navegabilidade do website.

 Sistema de navegação: Forma de interação do usuário com o ambiente e com o conteúdo informacional disponível, permitindo ao usuário ir de um ponto ao outro pelo caminho desejado, possibilitando melhor aproveitamento do tempo de uso ou de acesso.

Fonte: Cesgranrio – Petrobras – 2010 – Q39

Anúncios

Cesgranrio – Petrobras/ 2012 – Biblioteca Digital

Reposta correta (D)

O significado da letra (D) é o único que não concorda com o de bibliotecas digitais. Vale a pena então estudar as outras letras, pois seus conceitos podem ser cobrados novamente.

(B) “A partir do pensamento de autores contemporâneos destaca-se do conceito de biblioteca digital a afirmação de: […] a biblioteca digital parece estar se firmando como um conjunto de artefatos, conhecimento, práticas e uma comunidade que engendra compromissos realísticos assumidos por profissionais da informação, analistas de sistemas e usuários…” (ALVARENGA. In: NAVES; KURAMOTO, 2006, p. 77).

 

Cesgranrio – Petrobras/ 2012 – Biblioteca Digital

 

Resposta correta (D)

Sem sombra de dúvidas que a resposta é a alternativa D. Quem leu o livro “A biblioteca digital” de Tammaro e Salarelli sabe a resposta! Está inclusive na página 319 em uma tabela intitulada “Taxonomia dos modelos de avaliação da biblioteca digital”.

Contribuiu: Jacinha

Fonte consultada:
Tammaro, Ana Maria; Salarelli, Alberto. A biblioteca digital. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2008.

CESPE – STJ/2004 – Biblioteca virtual (atendimento ao usuário)

148 – Certo= De acordo com Drabenstott e Burman (1997):

“Diante de mudança de paradigmas e no sentido de emprestar maior relevância ao papel da biblioteca, necessário se faz formular políticas que visem à cooperação para tornar o acesso cada vez mais aberto e levado aos locais mais longínquos, tendo como base o uso de novas tecnologias sob comando de componentes humanos. Neste novo paradigma, já desde 86 apontava-se a biblioteca crescendo em relevância e em comportamento informacional, para mudar seu foco nas seguintes direções:

– não centrar-se em si mesma como uma instituição, mas como provedora da informação, contando com elementos habilitados na forma de especialistas de informação e que possam atuar em qualquer ambiente ligado à informação;

– usar novas tecnologias de informática não para apenas automatizar atividades bibliotecárias, dentro de quatro paredes, mas fazendo uso delas para o aumento de acesso à informação;

– tornar a rede local de bibliotecas em rede de áreas para todos os tipos de fontes provedoras de informação”.

149 – Errado= “Textos de indexação (de hierárquicos a hipertextuais) que, segundo Levy apud Levacov (1997), é visto como uma alternativa não apenas técnico evolutiva de tratamento da informação mas, também, como um reencontro com formas mais naturais (associativas) de produzir conhecimento” (VILARINO, 2003, p. 18).

150 – Errado – De acordo com o Grupo de Trabalho sobre Bibliotecas Virtuais do Comitê Gestor da Internet-Brasil (1997), “Uma prioridade seria conectar as bibliotecas brasileiras à Internet e aperfeiçoar a capacitação de profissionais da informação, com o intuito de atualizar os conhecimentos nesta área e modernizar os mecanismos de editoração e disseminação da informação, bem como preservar a memória nacional”.

DRABENSTOTT, K.M.; BURMAN, C. M. Revisão analítica da biblioteca do futuro. Ci. Inf., v. 26, n. 2, Brasilia, Mai/Aug. 1997.. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651997000200012>. Acesso em: 28 fev. 2012.

VILARINO, E. G. Surgimento, implantação e gestão de bibliotecas virtuais: uma revisão de literatura. Perspect. cienc. inf., Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 12-27, jan./jun. 2003. Disponível em: <http://www.brapci.ufpr.br/download.php?dd0=12899&gt;. Acesso em: 28 fev. 2012.

GRUPO DE TRABALHO SOBRE BIBLIOTECAS VIRTUAIS DO COMITÊ GESTOR DA INTERNET-BRASIL. Orientações estratégicas para a implementação de bibliotecas virtuais no Brasil. Ci. Inf., v. 26, n. 2, Brasília, Mai./Ago. 1997. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651997000200011&script=sci_arttext>. Acesso em: 28 fv. 2012.

Contribuiu: F.M.

Vunesp – 2011 – UNESP – Biblioteca digital

Opção correta (D)

De acordo com Clevaland (1998 apud ROSETTO, 2008), os princípios aplicados para a construção de uma biblioteca digital são:

1- Arquitetura técnica – as bibliotecas necessitam ampliar a arquitetura técnica existente; para acomodar materiais digitais.

2- Criação da coleção digital – a biblioteca, para criar uma biblioteca digital, necessita estabelecer uma coleção digital com uma massa crítica e ser de grande utilidade à comunidade;

3- Digitalização – a construção pode ser realizada por meio da digitalização de documentos, como coleções retrospectivas e também por intermédio da introdução de coleções de dados por meio de assinaturas e diretórios de links escolhidos;

4- Metadados – dados que descrevem o conteúdo e os atributos do objeto digital, que é a chave para a localização e a recuperação do recurso e/ou documento;

5- Identificação e persistência – o objeto digital tem que ter uma identificação única e persistente conforme padrões internacionais (URL, URN,DOI);

6 – Copyright/direitos autorais – conforme legislação internacional, os direitos de propriedade devem ser considerados quando da organização de bibliotecas digitais.

7- Preservação – importante aspecto a ser considerado para informação em meio digital, prevendo a deterioração tecnológica que deve ser controlada e também o local onde estará sendo armazenada.

Fonte: ROSETTO, M. Bibliotecas digitais: cenários e perspectivas. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, Nova Série, São Paulo, v.4, n. 1, p. 101-130, jan./jun. 2008. Dispónível em: <http://febab.org.br/rbbd/index.php/rbbd/article/download/101/92>. Acesso em: 24 fev. 2012.

Contribuiu: Jaça