Arquivo de etiquetas: Dicionário

Dicionários (critérios)

Quantos mais termos/ verbetes para uma palavra, um dicionário aponta, mais é superior pelo ponto de vista da COBERTURA.

Fonte: Cesgranrio – Petrobrás – 2010 – Q30

Anúncios

CESPE – STJ/2004 – Fontes de informação

110 – Errado – Dicionários e enciclopédias são fontes terciárias de informação.

Fontes primárias: informação nova ou original, não submetida a interpretação ou condensação.

Fontes secundárias: dados ou informação organizada segundo esquemas determinados. Produtos de análise de fontes primárias submetidas a descrição, condensação ou qualquer tipo de reorganização.

Fontes terciárias: recompilação da informação contida nas fontes primárias e secundárias, dentro de um critério de organização para torná-las mais acessíveis aos usuários.

Fonte: HENN, G. (Org.) Resumão: biblioteconomia para concursos. [S.l.], 2010.

111 – Correto – O tipo de dicionário especializado mais conhecido é o temático/ de assunto. Em geral, “os dicionários temáticos têm a finalidade de definir termos de um assunto. Profissionais e especialistas, em qualquer área, utilizam uma linguagem especial que, muitas vezes, é inteligível apenas para os iniciados” (DIAS, 2007, p. 201).

Cunha (2010, p. 22) também afirma que “dicionários especializados ou termos técnicos são aqueles que tratam ou de aspectos pertinentes à gramática e usos de uma ou várias línguas, ou se restringem a um campo delimitado do conhecimento. […] Em dicionários gerais, temos uma vasta tipologia… […] Já os dicionários especializados num ramo do saber oferecem as definições de vocábulos próprios desse campo”

112 – Correto – “Guias de referência” podem ser entendidas como “obras de referência”?

“Obras de referência, ou fontes de referência, […] designam aquelas obras de uso pontual e recorrente, ao contrário de outras que são destinadas, normalmente, a serem lidas do princípio ao fim” (DIAS, 2007, p. 199).

Fontes:

DIAS, E.W. Obras de referência. In.: CAMPELLO, B.S.; CENDÓN, B.V., KREMER, J. M. Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

CUNHA, M. B. Manual de fontes de informação. Brasília, DF: Briquet de Lemos/ Livros, 2010.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6880.htm